Como sempre, o número de trailers lançados mundo afora é maior do que a capacidade de qualquer um acompanhar. Porém, essa semana três deles mereceram destaque aqui pelo catavento*:

1) X-MEN: Apocalypse

xmenMuitos já ansiavam por ver o Professor Xavier da nova saga com o seu visual clássicoO trailer entrega não só isso, mas um Apocalypse que até convence bem e retira um pouco da má impressão causada pelas imagens divulgadas anteriormente.

Além disso, vemos a presença de seus quatro cavaleiros – em especial o Arcanjo de asas metálicas e arremessando suas penas cortantes – e também um visual que se comunica bem mais com o universo dos quadrinhos e abandona um pouco a “Nolanização”.

obs: Não, não é a Agente Scully no trailer… que sorte do Apocalypse!

 


2) Godzilla: Resurgence

godzillaEm 2014 Hollywood resolveu fazer um reboot do clássico monstro japonês e, embora visualmente mais fiel, mostrou que ainda não conseguiu captar bem a essência do réptil destruidor de cidades. O filme não convenceu e ganhou até um review aqui no site pedindo para que ele fosse deixado em paz.

2016 é quando o monstro voltará à tona, porém com um detalhe: pela Toho, nada menos que o estúdio que primeiro trouxe o monstro às telas e construiu toda sua reputação de destruição. O teaser é curto, não mostra Godzilla em nenhum momento, mas já deixa claro que a terra-mãe entende sua criação. Em apenas alguns segundos, todo o pânico e sentimento de impotência perante o monstro são transmitidos ao espectador – é possível esperar que agora, finalmente, Godzilla ressurja.

 


3) The BFG (ainda sem título oficial em português)

the_bfg_posterThe BFG é uma sigla para The Big Friendly Giant, um livro infanto-juvenil obra do autor britânico Roald Dhal e que no Brasil foi traduzido para O BGA – O Bom Gigante Amigo (de fácil acesso em livrarias digitais).

A obra é um clássico e vai ganhar uma adaptação dos estúdios Disney. A combinação sozinha já seria merecedora de atenção, mas a direção do longa está nas mãos de ninguém menos que Steven Spielberg que, sendo um bom produtor de sucessos que é, convidou ninguém menos que John Williams (Star Wars, Indiana Jones e praticamente quase toda trilha marcante dos cinemas) para compor a trilha sonora.

Uma combinação de quem não está pra brincadeira.