Um vídeo que circula pelo Facebook desde sábado tem chamado atenção: em um evento oficial da Casa Branca, o presidente Barack Obama aparece acompanhado do comediante Keegan-Michael Key. O ator é chamado de Luther, o “tradutor raivoso”, e a cada fala do discurso do presidente sobre a atuação da imprensa americana, ele explica “a verdade” com muita raiva.

O evento é o Jantar da Casa Branca para Correspondentes da Imprensa (White House Correspondents’ Dinner), um encontro anual com jornalistas e convidados. Estes repórteres são “a nata” da cobertura política dos Estados Unidos e o jantar acontece há décadas, sempre focado em bom humor: quebrar o gelo entre a imprensa e o presidente.

Nos últimos tempos, o presidente Barack Obama tem seguido uma cartilha bastante fora do convencional. Os rumos da sua presença na internet mudaram desde que ele foi entrevistado com Zack Galifianakis no programa “Between Two Ferns”, do site Funny or Die. O papo é completamente nonsense, por se tratar de um programa de humor nonsense. O diferencial? Obama entra no jogo e faz isso muito bem. De lá pra cá, aconteceram até entrevistas oficiais feitas por youtubers.

No jantar anual para os correspondentes, é tradicional a presença de um comediante que faz um pocket show. Já passaram por lá grandes nomes como Conan O’Brian e Stephen Colbert, que fazem graça após o discurso do presidente.

Desta vez, o diferencial foi essa participação integrada à fala de Obama. E o que causou surpresa a todos foi de que, ao invés de ser uma grande piada, a participação do “tradutor raivoso” pareceu ser a revelação de tudo aquilo que o presidente gostaria de dizer:

OBAMA: Em nosso mundo de mudanças velozes, tradições como o Jantar de Correspondentes da Casa Branca são importantes.

LUTHER – TRADUTOR RAIVOSO: Quer dizer, sério, o que é esse jantar? E porque precisam de mim aqui? Jeb Bush, você realmente quer isso?

OBAMA: Porque, apesar das nossas diferenças, nós contamos com a imprensa para trazer luz nos assuntos mais importantes do dia.

LUTHER – TRADUTOR RAIVOSO: E nós contamos com a FOX News para amendrotar idosos brancos com alguns absurdos! (…) Vocês todos, isso é ridículo!”

Uma das principais críticas ao evento é de que a imprensa não deveria estar “curtindo um momento” de diversão com o presidente. Afinal, eles deveriam estar fazendo perguntas tensas ao maior representante político do seu país. A ideia do tradutor raivoso vem de uma esquete do canal Comedy Central, interpretada pelo próprio Key.


Mais informações no VOX