Humans of New York (Humanos de Nova Iorque) é uma página no facebook que conta com mais de 12 milhões de curtidas. A historia por trás do criador é interessante e você pode conferir um pouco sobre ela neste post que fizemos aqui.

Galgando mais um degrau, Brandon enquadrou ninguém menos que o Mr. President Barack Obama, cujos relatos traduzimos para dar aquela injeção de ânimo no final-de-semana:


“Você não faz nada sozinho. Ninguém faz nada sozinho. Todo mundo precisa de apoio. Para um jovem como você*, você jamais deve ter medo ou vergonha em procurar por pessoas que possam lhe orientar e encorajar. Existe muita gente aí fora que quer oferecer ajuda e suporte para quem está disposto a fazer a coisa certa. Então você terá muita gente ajudando você. Apenas lembre-se de estar sempre aberto à ajuda. Nunca pense que você sabe tudo. E sempre esteja pronto para ouvir.”

*o jovem com quem Obama conversa apareceu no “Humans of New York” em 19 de Janeiro.


“- Quando você se sentiu mais destruído?”
“Eu concorri ao Congresso pela primeira vez em 1999, e fui derrotado. Levei uma surra. Eu estava no Legislativo Estadual por um bom tempo, eu estava num grupo da minoria, eu não estava conseguindo fazer muito, e eu estava longe da minha família e colocando muito peso em Michelle. Então eu concorrer e perder daquele jeito, eu comecei a pensar que talvez aquilo não fosse o que eu nasci para fazer. Eu tinha quarenta anos de idade e havia investido bastante tempo e esforço em algo que não parecia estar funcionando. Mas o que me fez atravessar aquele momento, e qualquer outra situação em que me senti emperrado, foi lembrar a mim mesmo que o foco é o trabalho. Por que se você está se preocupando consigo – se está pensando: ‘Estou tendo sucesso? Estou no lugar certo? Estou sendo reconhecido?’ — então você vai acabar se sentindo frustrado e preso. Mas se você consegue manter a razão de tudo no trabalho, sempre vai ter um caminho. Sempre existe algo a ser feito.”


“- Quem lhe influenciou mais na vida?”
“Minha mãe. Ela me teve com 18 anos de idade e meu pai nos abandonou quando eu tinha apenas um, então eu nunca o conheci de fato. Como várias mães solteiras, ela teve que lutar pra trabalhar, e eventualmente lutou para ir à escola. E ela é realmente a pessoa que instituiu em mim um senso de confiança e de que eu poderia fazer qualquer coisa. Eventualmente ela foi e conseguiu seu PhD. Levou dez anos, mas ela conseguiu, e eu assisti ela se moendo para conseguir. E enquanto eu ficava mais velho, como todo mundo, percebi que minha mãe não era tão diferente de mim. Ela tinha suas próprias dúvidas, medos e nem sempre estava convicta do jeito certo de fazer as coisas. Então vê-la superar tempos difíceis foi inspirador. Por que significou que eu poderia superar tempos difíceis também.


Capa: Wikimedia Commons
Para visitar o site oficial da Humans of New York, clique AQUI.