7 caminhos para cristãos lidarem com estresse e ansiedade

por Aaron Loy

Eu sempre me considerei uma pessoa que lida muito bem com estresse. Eu gosto de estar ocupado, me divirto assumindo riscos e nunca pensei que ansiedade era meu problema.

Então, um pouco menos de um ano atrás, eu dei de cara na parede. Parecia que eu nunca dormia o suficiente. Pequenas tarefas que eu cumpria com pouco esforço mental ou baixo estresse subitamente passaram a estar acompanhadas de uma ansiedade quase paralisante.

Um dia, eu estava dirigindo e de repente senti que meu coração estava funcionando mal. Esse foi meu primeiro ataque de pânico. Esse também foi o momento que eu percebi que eu não poderia mais ignorar o estresse e a ansiedade que estava vagarosamente tomando conta da minha vida.

“Nós, a Igreja, temos um longo caminho para percorrer quando se fala em questões de saúde mental”

Alguma coisa tinha que mudar.

Depois desse dia eu comecei a procurar aconselhamento. Eu fui a um médico. Eu comecei a mudar. Pela graça de Deus, eu não estou mais tomando nenhuma medicação, os ataques de pânico se foram e minha ansiedade está em sua época mais baixa. Eu ainda tenho dias que são mais difíceis que outros, mas estes dias estão cada vez mais espaçados.

Eu continuo encontrando pessoas que se encontram em um lugar similar ao que eu estava um ano atrás. Essas conversas sempre confirmaram que nós, a Igreja, temos um longo caminho para percorrer quando se fala em questões de saúde mental. Muitos não têm certeza sobre como entender ou responder às suas lutas como cristãos.

Então, para estes que se encontram nesse lugar agora mesmo, eis aqui 7 caminhos para lidar com ansiedade e estresse:

1. Admita o problema

Aqueles que estão familiarizados com programas como Alcoólicos Anônimos vão te dizer que o primeiro passo para a recuperação é admitir que o problema existe. Eles estão certos.

Isso requer bastante humildade. Ansiedade, particularmente, pode ser difícil de admitir porque faz a gente se sentir fraco em uma área onde tantos outros parecem ser fortes. A tentação é de ir empurrando isso e esperando que a ansiedade vá embora por conta própria.

Aprendi do modo difícil, entretanto, que ficar empurrando com a barriga sem focar no problema pode nos levar a uma inevitável e feiosa colisão. Eu estava lidando com ansiedade por um longo tempo antes que eu pudesse percebe-la. Foi somente quando eu comecei a ter ataques de pânico que me debilitavam que eu comecei a admitir que havia um problema.

Se eu tivesse admitido o problema mais cedo, eu teria poupado tanto a mim e à minha família de bastante dor.

2. Pare de se auto-medicar

Muitos dos que lutam com estresse e ansiedade desenvolvem suas próprias formas de lidar com isso. Alguns respondem ao estresse comendo bobagens o tempo todo. Outros bebem para se afastar dos sintomas. E outros acampam na frente da televisão por horas sem fim.

Nenhuma dessas coisas são caminhos saudáveis de lidar com estresse e ansiedade. A maioria de nós sabe disso. O que nós não percebemos na maioria das vezes, entretanto, é que responder ao estresse desse modo, na verdade, trabalhar contra a habilidade do nosso corpo de lutar e ficar saudável – sem mencionar o que pode fazer com nossa alma.

Em outras palavras, mecanismos não saudáveis de lidar com isso pode fazer tudo piorar, criando um ciclo sem fim de estresse e auto-medicação.

3. Cuide do seu físico

Em sua carta aos Coríntios, o apóstolo Paulo encoraja os crentes a lembrarem que nosso corpo é um templo vivo, que foi comprado por alto preço e que é nosso dever glorificar a Deus com ele. Tomar conta dos nossos corpos, portanto, é um esforço espiritual.

“Aprender a descansar é uma parte importante do cuidado com o corpo que Deus nos confiou. Algumas vezes, a coisa mais espiritual que podemos fazer é tirar um cochilo”

Isso é particularmente importante para aqueles que lutam com estresse e ansiedade, já que nossa saúde física está conectada à nossa saúde mental. Exercícios regulares, por exemplo, tem se mostrado significantes na redução de sintomas de ansiedade e depressão. Um estudo em particular mostrou que aqueles que praticam exercícios são 25% menos propensos a desenvolver depressão ou um transtorno de ansiedade nos próximos 5 anos.

Um dos meus favoritos momentos na Bíblia se encontra em 1 Reis 19, quando Elias está tão sobrecarregado pelas suas circunstâncias que ele queria se matar. Nesse momento, Deus não deu a ele uma conversinha animadora ou o culpou por sua ausência de fé. Ao contrário, Ele o proporcionou uma refeição e deixou que ele fosse dormir. Duas vezes.

Aprender a descansar é uma parte importante do cuidado com o corpo que Deus nos confiou. Algumas vezes, a coisa mais espiritual que podemos fazer é tirar um cochilo.

4. Seja intencional sobre o que se passa em sua mente

Filipenses 4:8 diz: Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”.

Paulo está apontando para o fato de que o que enche as nossas mentes provoca um efeito profundo em nós. Essa verdade nós vemos funcionando sempre que as Escrituras falam sobre meditação. A meditação hebráica não era simplesmente esvaziar nossas mentes das coisas erradas, mas sobre enche-la das coisas certas.

5. Não negligencie o espiritual

Você e eu somos seres espirituais, o que quer dizer que sempre estão acontecendo mais coisas do que as que os olhos podem ver.

Nós nunca devemos esquecer de que vivemos em um mundo em guerra. Enquanto Deus deseja que floresçamos, existe um outro que não amaria outra coisa senão nos ver sofrer. Quando você está sobrecarregado de tristeza e ansiedade, ele vai suspirar em seus ouvidos mentiras sobre sua identidade, sua auto-estima, sua situação diante de Deus, seu passado, futuro, sua esperança. É importante que você reconheça essas coisas pelo que elas são.

Você deve manter o hábito de utilizar o poder da oração, o dom das Escrituras e o suporte da comunidade cristã que pode te ajudar a discernir as mentiras que você é tentado a acreditar – aqueles que vão te lembrar quem você verdadeiramente é em Cristo.

6. Considere ir ao médico

Pessoalmente, eu acredito que a medicina não é uma rejeição do poder de Deus, mas uma provisão da sua graça. Algumas vezes, é exatamente o que precisamos.

Dito isso, medicina não é a cura para tudo quando falamos de tratar ansiedade (ou qualquer transtorno mental). Ela pode incluir efeitos colaterais e recorrentemente exige diferentes tentativas para achar a melhor. Mas pode ajudar tremendamente. Não tenha medo de ver um médico e pergunta-lo sobre tratamentos – exatamente como você faria com um problema físico.

7. Abrace a benção do quebrantamento

Quando eu estava no pior da minha depressão e ansiedade, havia dias em que sair da cama era um trabalho difícil. Dificilmente eu me encontrava em algum momento em que eu não estava dolorosamente atento às minhas lutas como homem, marido, pai e líder. Era horrível. Mas também criou em mim uma dependência que eu nunca tinha experimentado.

Eu me segurei em Jesus com muita força enquanto orava nos meus ataques de pânico. Desesperadamente eu senti minha necessidade de orar todos os dias. Palavras como as do Salmo 23 não eram apenas palavras legais para ler casualmente ou emoldurar. Eram a minha vida.

Existem certas coisas sobre Deus que só podem ser aprendidas através do sofrimento. Algumas vezes eu me perguntava se era por isso que Deus se recusou em tirar o espinho da carne de Paulo. Porque um Paulo quebrantado e dependente era o Paulo através do qual Deus podia mudar o mundo. Era o tipo de Paulo que podia escrever palavras como essas:

“Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim. Mas ele me disse: ‘Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza’. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte” (2 Coríntios 12:8-10).

Se você está caminhando através do vale da ansiedade agora mesmo, existe um caminho para fora dele e eu oro que você o encontre. Mas, neste meio tempo, não esqueça do que Deus tem pra você exatamente onde você está.


Aaron Loy é marido, pai, plantador de igreja, viciado em café, aprendiz insaciável e sonhador crônico. Ele é o pastor fundador da Mosaic Lincoln. Você pode encontrar mensagens e vídeos sobre este e outros temas em seu blog e Twitter.

Artigo traduzido livremente, com autorização do autor, do artigo publicado originalmente em seu blog.