15 lições que aprendi com Harry Potter

– por Isabella Barros – 

Há exatos 14 anos, no dia 23 de novembro de 2001, estreava nos cinemas “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Isso mesmo, você não leu errado: 14 ANOS.

A história do bruxo encanta desde o lançamento do primeiro livro, além de nos mostrar, através dos exemplos dos personagens, características que podemos levar para a nossa vida.

E não importa a idade que tenhamos ou em que fase possamos estar das nossas vidas, aprender com os livros sempre será uma boa decisão.

E o que podemos aprender com Harry Potter? Várias coisas, ué! Afinal, nem só de Quadribol e poções Polissuco vivem Harry, Rony e Hermione. Mas por hora vamos nos ater a 15 lições que podemos levar para a vida toda: 


1 – Pessoas extraordinárias podem vir de qualquer lugar, mesmo que a vida não tenha ajudado muito;

Harry 1Harry era extraordinário e não sabia! Foi preciso receber a carta para Hogwarts e  Hagrid vir vê-lo para mostrar o que ele era de verdade.

Às vezes podemos ser mais do que somos no momento, mas estamos presos a circunstâncias e situações que não permitem que nosso potencial seja explorado. E não é preciso que cartas mágicas ou Hagrid chegue numa motocicleta voadora para nos mostrar tudo o que podemos ser. Olhe para dentro, veja o que te faz feliz e vá a luta, criatura! Garanto que se o primeiro passo não partir de você, o Accio Sucesso nunca vai chegar, e nem a Felix Felicis funcionará.


2 – Encarar o medo de frente faz ele parecer menor;

hary 2Dumbledore, em um dos seus diálogos com Minerva, fala o nome Daquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado em voz alta. Em seguida é repreendido pela bruxa, e o que ele basicamente fala é: queridinha, nunca entendi esse lance de não falar o nome de Voldemort, tudo fica confuso pra caramba ao não falarmos o nome que ele recebeu e uma pessoa SENSATA como você com certeza pode falá-lo. Fechou com a cara da nossa amada Minervinha!

Muitas vezes mistificamos o nosso medo e isso faz com que fiquemos paralisados diante do problema (seja ele nos relacionamentos, no trabalho, na faculdade, na escola, em casa, etc). Mas quando admitimos em voz alta os nossos receios, admitimos pra nós mesmos que precisamos tomar uma atitude, ou sempre vamos nos acovardar diante das situações que nos intimidam. Então não perca sua valiosa energia criando superstições para si, hein!


3 – Não julgue as pessoas pelas aparências ou pelo o que fizeram no passado, porque nosso julgamento sempre é passível de engano;

Só um nome: Snape File:icon cry.gif.

*esse é o momento em que todo Potterhead – inclusive esta que vos fala – começa a suar os olhos loucamente no último filme*

hary 3


4 – Enfrente o mundo com coragem todos os dias;

Vamos aos fatos:

  • Harry ficou órfão quando era um bebê;
  • Foi criado por parentes que o subjugavam de todas as formas possíveis;
  • Enfrentou o desconhecido ao ir para Hogwarts, onde não tinha amigos ou família;
  • Sofreu bullying;
  • Sofreu discriminação;
  • Sofreu preconceito;
  • Sofreu. Muito.

E foi justo ele O Escolhido para enfrentar o Mal e salvar a todos.

hary 4Lute, acorde todos os dias determinado a caminhar sempre em frente, e tome a vida de outras pessoas como exemplo. Sempre achamos os nossos problemas muito grandes até descobrir a história de vida dos outros. Se esforce para que você possa tirar proveito de qualquer circunstância. O passado e o presente podem te influenciar de forma negativa ou positiva, quem decide é você.


5 – Ouça o que os mais velhos tem a dizer;

Em vários momentos dos livros, Harry, Rony e Hermione puderam contar com conselhos de pessoas mais experientes que muitas vezes salvaram suas vidas.

Você pode estar na casa dos 10, dos 20, dos 30, dos 40 anos… Sempre será importante.

hary 5


6 – Respeite as diferenças;

O que mais encontramos nos livros de Harry Potter é diversidade: trouxas, bruxas e bruxos altos, baixos, gordos, magros, cabeludos, grisalhos, morenos, loiros; corujas, hipogrifos, dragões, sereias, cachorros gigantes, e por aí vai.

Só que sempre tem alguém que se acha o último biscoito do pacote, não é? Como exemplo disso temos nosso nem-tão-querido e aristocrata dos bruxos Draco Malfoy, sempre falando algo desagradável ou diminuindo alguém, apenas para sentir-se superior. Que feio, Malfoy!

Brincadeiras à parte, esse tipo de covardia existe à rodo desde que o mundo é mundo. E não serve para nada. Quem diminui é porque é inseguro demais pra olhar pro outro e se portar como semelhante nas esquisitices. E cá entre nós: todo mundo é esquisito, afinal essa é a graça de tudo. Se não aceita, pelo menos respeita!


7 – Divida!

Experiências, feijõezinhos de todos os sabores, conhecimento, gargalhadas, sapos de chocolate, problemas, soluções, varinhas de alcaçuz, projetos, rotina… enfim, di(VIDA)!

hary algoHarry fala no começo do primeiro livro (Harry Potter e a Pedra Filosofal) que é muito bom e prazeroso poder dividir suas guloseimas recém compradas com o Rony, e que nunca tinha experimentado essa sensação por não ter com quem dividir. *olhos marejados*

De fato, quando você compartilha da sua vida e alegrias com outra pessoa, o mundo passa a ser bem mais legal, galeres!


8 – Aprenda a trabalhar em equipe;

hary 8Em Hogwarts, tudo o que é feito por um indivíduo, de bom ou de ruim, influencia na pontuação da casa a qual pertence. Isso obriga os alunos a pensar em coletivo e evoluírem juntos (se bem que se dependesse de Dumbledore a Grifinória era pontuada por cada espirro de Harry. Não me crucifiquem, Potterheads, tamo junto!)

E transferindo esse pensamento para nossa vida, não conseguimos fazer NADA, isso mesmo, NADA sozinhos. Muito menos ir longe. Por isso, tente ser agradecido pelas pessoas que tem à sua volta, garanto a você que reconhecimento e gentileza não matam ninguém!


9 – Estude, leia, aprimore-se e dedique-se na sua área;

hary 9Hermione que o diga! Salvou a pele de Harry e Rony diversas vezes com seu jeito “sabichão”, afinal, ela é “a mais inteligente das bruxas da sua idade”. *-* (só eu me emociono com essas coisas, gente?)

Quando lemos sobre algo do qual não temos conhecimento, acontece uma mágica: aprendemos. Começamos a pensar não somente com a nossa própria opinião, mas também com a opinião dos outros. Passamos a enxergar o mundo por trás das outras cabeças pensantes e aí acontece outra mágica: começamos a ter opinião própria. Existem pessoas que passam a vida toda preferindo pensar de uma única maneira, e perdem a mágica toda do negócio.


10 – Conserve suas amizades;

São elas que vão aturar suas loucuras ou vão ficar do seu lado quando você precisar enfrentar o maior vilão de todos os tempos.

hary 7


11 – Valorize sua família;

No final das contas é ela quem lhe defende e luta por você, quando ninguém mais pode.

hary 11


12 – Não viva de ilusões;

hary 12Harry, ao encontrar o ‘Espelho de Ojesed’ (“Desejo” invertido, rá!) que mostra o maior desejo do seu coração, enxerga através do reflexo seus pais, vivos e ao seu lado. Dumbledore o encontra nessa situação e conta que muitos perderam a vida em frente a esse espelho, por ficar eternamente na contemplação.

No caso de Harry, o desejo dele não podia ser realizado, mas na nossa vida nos encontramos em diversos momentos apenas contemplando nossos sonhos e vontades, sem transformar o que queremos em meta. Quando planejamos o que vemos para o nosso futuro, ele se torna palpável, e não um reflexo do que poderia ter sido.


13 – Lute por quem não pode lutar sozinho;

Sejam eles pessoas, animais ou, no caso de Harry, elfos domésticos.

Você sempre ganha em troca um amigo, às vezes excêntrico, mas sempre um amigo.

hary 13


14 – Seja você;

Um alguém chamado Luna! *-*

Tem melhor exemplo que esse? Alguém que não liga se você enxerga o que ela vê ou não, ama pudim, e tem um coração puro. E simplesmente desconectou o botão do “opinião alheia” e vive ao seu modo.

Geralmente vale muito a pena quando a gente se escolhe.

Já falei que ela ama pudim?

hary 14


15 – O amor é a melhor arma e também a melhor defesa.

Clichê, eu sei, mas Harry sobreviveu por que o amor de Lilian, sua mãe, foi tão forte que o protegeu no momento em que Voldemort lançou o feitiço mortal em sua direção.

É um sentimento tão poderoso que é até mesmo uma das expressões de Deus, como o Apóstolo João fala de forma tão simples e direta.

hary 15O amor pode significar várias coisas: no caso de Lilian, significou sacrifício. Mas ele também pode significar altruísmo, gratidão, paciência, benignidade, carinho, tolerância.

E do amor surge um outro sentimento: a empatia. Passamos a entender aquele parente que dorme roncando, ou aquela tia que aperta suas bochechas toda vez que te encontra, ou até aquele amigo que te pede livro emprestado (estou orando por tua vida, irmão), e passamos a simplesmente amar, tolerar e enxergar o outro.

Por fim, tudo passa, até o ronco do seu tio (eu acho…), mas principalmente: o tempo passa.

E não olhe para trás! Se você tem tempo e disposição para ficar pensando no passado, é melhor aproveitar essa energia para olhar para frente e pensar no futuro.

Seja grato, mostre gentileza e o mundo te retorna com um abraço!


Isabella (‘Bella’) Barros é formada em Nutrição pela Universidade Federal da Paraíba.

É PotterHead de carteirinha, ama gatinhos e consome livros em escala semi-industrial.

 

 

  • Share this on WhatsApp
  • Pin this page0
  • 132
Assine nossa newsletter. É grátis!

Assine nossa newsletter.
É grátis!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba, semanalmente, doses de inspiração do catavento*

Deu tudo certo =) Obrigado por assinar nossa newsletter!

Simple Share Buttons